Sobre ser mãe...

Depois de me casar o que mais ouço são perguntas de "quando virá o bebê?" Quem não? Eu ainda não sou mãe, nem estou grávida... mas nesses últimos tempos estou pensando bastante nisso. Eu sempre tive medo de ser mãe, e não, não era medo de engravidar antes de me casar, nem de ser mãe solteira... era medo de ser mãe mesmo! Medo dessa responsabilidade, dessa relação infinita. Tanto que mesmo casada continuo com esse medo. A uns dois meses atrás, depois de todo mundo resolver me mandar fotos de bebês japinhas lindos pelo face, nós achamos que eu estava grávida, eu fiquei desesperada, doida, assustada, chorona! Fiquei desesperada e ao mesmo tempo me culpando pelo desespero, pois se já estivesse grávida não queria que meu filho se sentisse rejeitado! Daí fiz o exame de sangue e deu negativo... e aí eu fiquei triste. Como assim? Quem vai entender a cabeça de uma mulher? A criatura tem medo de estar grávida mas age como se estivesse, quer que o exame dê negativo e quando é esse o resultado fica triste... bipolaridade aqui é mato! Hahahaha!
O fato é que mesmo antes desse "susto" eu já estava pensando sobre filhos com menos pânico... quando pensava em ter um bebê eu não pensava mais apenas em trabalho, gastos, choros e quilos a mais! Eu passei a pensar num sorriso banguelo e babão, na dimensão de um amor que ainda não conheço, num serzinho fruto do meu amor com o cara que eu tenho certeza que será - pois já é - o melhor pai do mundo. 
Me pego imaginando se esse neném será japinha como o pai ou zoiudo como a mãe, se vai gostar de esportes ou de livros, ou dos dois! Se vai ser chorão ou quietinho, extrovertido ou simples, se vai preferir a mamadeira de leite ou de chá... enfim, fico imaginando como será esse novo ser humano que ainda não existe, mas que tenho certeza que terá o cabelo liso, rs! Não que eu prefira, mas é que a genética é implacável!
Eu já li em muitos lugares que junto com o filho nasce uma mãe... mas no meu caso eu sinto que a mãe está nascendo antes mesmo do filho ser gerado... eu sinto que a cada dia a minha vontade de ser mãe supera meu medo, que a cada dia eu aprendo um pouco sobre o que é esse mundo. Eu percebo que estou mudando e me "tornando mãe" quando eu passo horas lendo blogs de grávidas pelo celular antes de dormir, quando paro em lojas de bebês e fico namorando coisinhas, quando nosso Pipoca (apelido do nosso bebê que ainda não tem nome) já é um assunto corriqueiro entre eu e o marido, quando me preocupo em não ocupar o quartinho dele com tranqueiras que depois terei que tirar, quando me preparo psicologicamente para engordar uns quilos e me imagino depois correndo e empurrando o carrinho do bebê menos de um mês após o parto.
Tudo isso e mais algumas coisas me fazem perceber que eu estou me tornando alguém capaz de ser mãe. Eu sempre soube que serei mãe, que terei um filho! Aos 14 anos comprei um vestidinho, já comprei vários livrinhos - o bebê já tem uma mini biblioteca, rs! Mas isso era uma coisa distante, afinal eu pensava "EU vou ter um filho", "EU vou ser mãe". Será MEU filho". E agora isso mudou, ter um filho se tornou algo real e será NOSSO filho! Mais um pedacinho da nossa família! Na lua de mel eu e o marido compramos um chinelinho de couro pro Pipoca, que ele diz que só vai calçar nele pra me agradar, mas que vai ter um mini nike no carro pra colocar assim que eu sair de perto, hehehe. 
Enfim, eu fico viajando nessas coisas, fico sonhando, nós dois ficamos, na verdade. Eu ainda tenho medo? Sim, muito! Principalmente quando vejo que um pedacinho de pano de 30 cm com uma gola e duas manguinhas custa muito dinheiro! E que um par de micro sapatinhos que sequer irão tocar o chão custa uns 80 conto o mais em conta! Como assim? Bebês não andam, até uns 4 meses mal sentam e um sapatinho custa 80 conto??? Oi? É isso mesmo? kkkkk! Aí eu começo um diálogo interminável comigo mesma...
"Preciso mesmo passar noutro concurso antes de engravidar... nada de filhos antes disso."
Logo em seguida...
"Ah, mas nosso filho não precisa de vários pares de sapatos, não até ele começar a querer andar... e tanta gente com menos estabilidade financeira que eu e o marido  temos, tiveram, tem e cuidam dos seus filhos muito bem, obrigada!"
"Mas eu quero dar todo conforto e segurança pro nosso bebê, vou querer vesti-lo com todas as roupinhas fofas do mundo, vou querer um quarto lindo, um excelente plano de saúde."
"Tá... sei que os bebês vivem muito bem sem isso tudo (exceto o plano de saúde) e sei também que no fundo isso tudo é pra me dar alguma segurança, alguma garantia de que serei uma boa mãe, de que nosso filho terá a estabilidade que eu nunca tive, mas que essa segurança deve estar em mim, e na cadeirinha do carro".
E assim eu vou, dialogando sozinha e com o marido sobre tudo isso. Nós ainda não estamos tentando ter filhos, mas já paramos de evitar, e que ele venha no tempo de Deus, no tempo que tiver que ser! Pois outro medo que eu tenho é de que quando eu quiser muuuuuito ter um filho não vou conseguir engravidar e vou passar anos e anos tentando até recorrer a uma FIV. Tá, eu sou neurótica e doida, eu sei!
E como sei que sou mesmo louca e não lido bem com ansiedades achei que assim será a melhor forma. Não vamos evitar, mas tampouco iremos contar os dias férteis e transformá-los em potenciais fazedores de bebês. Vamos deixar ir, nosso corpo e a vontade de Deus... e quando nosso bebê vier sei que vai começar uma fase completamente nova em nossas vidas.
(Um parênteses: Minha prima Amanda - de 18 anos e que até hoje eu chamo de bebê - está grávida... meu bebê vai ter um bebê! Isso mexeu um bocado com esse turbilhão de sentimentos já aflorados em mim... me deu uma alegria enorme saber que a cegonha vai trazer o bebê dela! Sim, a CEGONHA, a CEGONHAAAAAAA vai trazer o bebê dela e tenho dito! É assim que os bebês das priminhas da gente vem ao mundo e não me venham dizer o contrário, grrrgrrrrrr!)
Sempre leio relatos de mães (adoro ler blogs de mães adolescentes, acho que me identifico com a intensidade dos sentimentos e medos, pois ainda que eu já tenha a estabilidade da renda e do casamento, por dentro me sinto uma adolescente com medo de engravidar do namorado e não ter o que fazer! kkkk!) e elas sempre dizem que só conheceram o amor incondicional quando foram mães, que é um sentimento tão grande e tão forte que não tem explicação... isso também assusta, muito! Mas acho que estou perdendo o medo do medo, entendem?
Meninas, sei que o post está imenso e se alguém chegou até aqui e quiser me contar como soube que queria ser ou que seria mãe, como é ser mãe ou como imagina que seja eu vou adorar ouvir!
Um beijo grande e fiquem com as fotos dos meus filhos da internet, a coletânea de bebês japinhas mais lindos do mundo que todo mundo me manda pra ver se a gente animava logo... e não é que funcionou, rs!?
Esse é o Rogerinho ainda bebê! Quem resiste?


Quintuplos, kkkkk! Mega sena vem ni mim! 


Acho que o nosso vai ser assim... com zoião puxado! kkk

PS. Comecei a criar um blog chamado Barriguda! Nele quero relatar as coisas referentes a tudo isso que falei... mas claro que vou continuar falando por aqui também!
E lembrei agora de mais uma das minhas viagens sobre ser mãe: eu adoro crianças e elas sempre me adoram! Nas festas de família, enquanto as mulheres conversam eu brinco com as crianças. Os fins de semana aqui em casa são cheios de crianças (que a Alicia e o Guga não me leiam, pois eles juram que são adolescentes!) nuggets, bolos e brincadeiras. E por conta disso todo mundo diz que eu vou ser a mãe mais boazinha do mundo ou que meu filho vai ser um poço de mimo! Mas não! Gente, os filhos dos outros tem as mães deles para educar, impor limites, corrigir. Então eu posso ser só a tia/prima mais legal do mundo! Já com o nosso eu serei a mãe! E o papel de ser chata de vez em quando, de dizer "nãos" e corrigi-lo será meu (e do pai, claro!). Então já estou até vendo meu filho ouvindo "nossa, sua mãe é tãaaaaaao legal, queria que a minha fosse assim" e ele respondendo "Legal? Legal com você! Vai ser filho dela pra ver...." Hahahaha, diz aí se eu não sou doida? Além de falar comigo mesma ainda invento diálogos com uma pessoa que nem existe! E ainda boto vocês para ler isso tudo, hahahaha!
Beijos
Lud

38 comentários:

Rebeca disse...

Eu entendo seu drama, pois tembém sempre tive muito medo de ser mãe. O meu medo, no entanto, tem um motivo muito egoista. É que eu gosto tanto da minha vida como ela está agora, que tenho medo de um filho mudar isso, mudar o meu relacionamento com o marido, com o trabalho, com as férias, etc. Mas tenho certeza de que, quando a hora chegar, o medo vai embora! Bjos.

Daniela disse...

criança muda uma vida!
no momento q vc ficar grávida tenho certeza q todo o seu medo e insegurança vai desaparecer!
quando minha irmã teve filho foi assim... e melhor, ainda aproximou a familia (q nunca foi mto próxima)
seu filho vai ser lindinho assim mesmo, com olhos puxados!!

Karen Souza disse...

Lud, eu ainda não sei se quero ser mãe.
Sabe, uma hora eu quero mesmo, tanto que já escolhi os nomes e até bate um friozinho na barriga.
Mas, na outra hora eu não quero mais... Sou muito instável. Talvez eu não seja madura o suficiente para isso (se é que existe isso de maturidade).

Lud, você não é doida não rsrsrs
Acho que acontece com todo mundo esse lance dos diálogos, faço isso as vezes :P

Beijos

Sara Ferreira Simões disse...

Ai eu tenho medo de ser mãe Lud... tenho medo de não saber cuidar... fico desesperada... mas eu cuido dos meus sobrinhos bebes rsrsrs
Isso pode???

Ai gente, Tenho certeza q vc será uma ótima mãe e com certeza na hora certa a cegonha vai te visitar... adorei o nome do novo blog

Bjs

http://chegouaminhavezdecasar.blogspot.com.br/

Nise disse...

Ser mãe...o que posso dizer sobre isto???
Ser mãe é algo que eu sempre quis...na adolescência eu ja sonhava com isso...e como me casei (pela 1ª vez) ainda na adolescência(tinha 15) foi facil correr atras deste sonho...nao,apesar da idade eu nao casei gravida kkkk
E tbm nao foi facil engravidar...lembro que chorava horrores qdo percebia que meu periodo menstrual tinha começado...tentei...tentei...quase enlouqueci rsrsrs consegui engravidar ...mas infelizmente perdi o bebe.
Mas nao desisti...tentamos de novo,perdi um bebe de novo .e de novo continuei tentando, ate que 5 anos depois de ter casado e estar tentando veio nosso primeiro filho...meu sonho se realizou...eu era a pessoa mais feliz do mundo.
Medo? de ser mãe eu nunca tive...tinha medo de perder o bebe,pq ja havia passado pela perda...

Hj meu filho tem 14 anos ...e me assusto as vezes qdo olho e vejo que ele ja esta maior que eu...e mais ainda...me assusto pq estou acabando de cria-lo sozinha...

Bom achei que falei demais ne

Mas pra mim ser mãe é algo divino,porem de mtas responsabilidades...mas assim que me casar,vou em busca de ser mae de novo..

bjo

Fernanda Mouta disse...

Lud, sempre sonhei em ser mãe, mas depois que casei, realmente o sonho passa a dar um "medinho", pq é uma mudança enorme casar e ter a responsabilidade de ser família, imagina cuidar de um ser indefeso? Mas ao mesmo tempo sei que se vier (é volta e meia a pessoa aqui esquece o remedinho....rs) vai ser a vontade de Deus e Ele nos capacitará para tal!
Tenho certeza que Deus já está capacitando vc pra ser mãe e vc o será com muita qualidade! Pois tudo no tempo Dele é perfeito!
Que lindo quero um neném japinha com olhão na blogesfera!!! rsrsrsrrsrs



bjs

fernandamouta.blogspot.com

Vania Vital disse...

Oi, Lud,
Depois divulga aqui melhor o seu blog. Flor, tenho exatos 34 anos. Já tenho uma filha de 16 anos, mas ainda não me realizei como mãe. Sinto que ainda posso perfeitamente ter outro filho e conseguir dividir o meu amor, carinho e todo o meu sentimento. Como disse, não sou mais uma jovem. Em 3 meses faço 35 anos e essa informação tem me assombrado. Meu noivo ainda não tem filhos. Namoramos faz mais de 8 anos. Estamos comprando o nosso apt (já demos entrada), vamos nos casar no civil ainda esse ano, e vamos dar a festa em agosto do ano que vem. Como "demoramos" muito, agora vai ter que ser tudo as pressas, rss. Estou na fase que qd passo na frente de lojas com roupinhas e coisas pra crianças fico babando. E qd vejo uma criança, fico doidinha. Fico tentado, assim como vc, imaginar como será o baby. O seu será japinha, com certeza!! Não tem pra onde correr, vai nascer com olhinhos puxadinhos, cabelo escorrido e muito fofo. Mas e no meu caso? Sou negra e ele branquelo, imagina a mescla que não vai dar.... Acho que vc será uma mãe nota 1000!! Qd lia os seus relatos pensava: gente, qd que a Lud fica sozinha com o namorado dela?? Toda vez tem uma carreata de menino junto com ela, rss. Claro que a expressão carreata de menino não existe, mas tá valendo. Ahhh, lembrei>>>>>> No início do ano tb pensei que estivesse grávida. Estava muito preocupada e com medo de fazer o exame, com medo das responsabilidades e tals. Qd fiz o exame e deu negativo chorei. Fiquei muito triste, muita loucura, né?! Mas com certeza a partir do ano que vem (depois do casamento, pq não quero casar gorda) seremos um casal tentante. PS: a foto do Rogerinho é linda demais. Vc já tinha postado essa foto aqui, né?? Me lembro dela.
Bjs,
Vania

Tati disse...

Lud, li o seu relato todinho e no meio do caminho dei risadas e também me emocionei com o quando vc soube descrever tão bem seus sentimentos. Acho que no fundo muitas mulheres tem medo de ser mãe, eu também sou uma delas, mas também não me imagino não sendo (claro que depois de me casar).
Acredito que Deus colocou essa responsabilidade nas nossas mãos porque ele sabe que aguentaríamos esse "fardo" tão gostoso de aguentar.
Tenho certeza que será uma mãe maravilhosa, e que seu pimpolho, quando vier, será um japinha muito do lindo.

Bjos
Blog: Seremos Um

Mayrlla Lorrane disse...

Lud já fui mãe e estou sendo mãe, a pouco tempo perdi meu anjo da guarda a minha mamis =´(, e desde sempre eu acompanhei a gravidez dela do meu pequeno príncipe... E muito complicado, ainda mais no meu caso que realmente me sentia mãe dele..rs quando alguém brigava com ele eu queria matar, só eu podia Rum.. mas enfim ele é meu filho de duas mãe, sei que ainda viverei essa experiência e que será bem diferente, mas o amor que tenho por ele não tem explicação, eu vou ter que deixar ele com o pai dele quando mudar, e sofro tanto por isso, quando eu perdi minha mãe e olhei para ele, meu mundo literalmente caiu... E algo impressionante a inocência de uma criança... Quando vou a loja já olho as roupas para ele, e para mim, Ah deixa para depois..rsrs A vida é assim... Mas achei lindo seu post.. Beijoooos... Quando seu baby vier você vai ver que todo esse medo vai passar a ser chaamar algo divino AMOR...

Bruna e Leandro disse...

Kkkkk adorei
Eu e meu noivo adoramos ver lojas de roupa de bebe, nesses dias vimos um sapato de 79 reais e eu dize pra ele que iria comprar pra nosso bebe quando ele existir rsrsrsrsrs ele dize que nao ia comprar sapato caro, dai eu conquistei o coração mole do futuro papai com a simples fala " amor, imagina ele(a) saindo da maternidade, imprulhado na manta e com os pés de fora com esse sapatinho" - pronto, santo remédio. Ele já riu e ficou todo bobo imaginando a cena rsrsrsrsrsr

Tenha uma linda sexta feira
E um ótimo final de semana
Beijos

Iara Priscila disse...

Oi flor .. se tem uma coisa que sempre quis na vida é isso, SER MÃE! É um sonho, um desejo tão grande, que é maior que qualquer medo! Eu e o Jean sonhamos tanto que quando isso acontecer vamos ser as pessoas mais felizes do mundo, não vejo a hora da nossa hora chegar, de verdade Lud, só não tivemos ainda porque não é o momento certo queremos casar, fazer tudo do nosso jeitinho, mas se não, faz tempo que eu já era mãe (e olha que sou novinha viu, 20 anos, mas esse desejo sempre foi grande em mim) Mas vou saber esperar o momento certo pra Deus nos presentear!!

beijão flor
amandocasandoedecorando.blogspot.com.br

Amanda Tosta disse...

Lud acho que esse medo é normal, principalmente em relação às finanças não é mesmo?
É tudo tão caro, fraldas, plano de saúde...e as roupinhas então? São do preço de uma de um adulto e o pano usado é bem menos....vai entender né?!? Acho que eles se aproveitam da gente que quer dar tudo do bom, do melhor e do mais fofo pros nossos filhos e abusam dos preços....

Eu sempre quis ser mãe, sou loucaaaaaa pra ser mãe!!
Trabalho como professora e este ano estou no berçário e meus pequenos são tão lindos. Tem um lá que é loirinho e todo mundo fala que ele se parece muito comigo. Ele é meu xodósinho e fico imaginando o meu menininho, o meu Gustavinho...

Mas ainda tenho que me casar, e quando casar quero realizar alguns sonhos antes de ter o bebê...Mas se Deus quiser, daqui uns 4 anos vou começar a providenciar, pois acredito que não há um amor maior do que ser mãe!!

beijos!!

Anônimo disse...

Que post mais lindo, Lud! Eu sei exatament como vc se sente, Tenho muita vontade de ser mae, mas ao mesmo tempo nao me acho preparada suficiente. A questao financeiratambem pesa bastante e olha que nem me passa pela cabeca comprar sapatinho de 80 dinheiros pro bebe que nem anda usar uma vez e nao servir mais. Por mais fofo que seja, nao e isso que me fara uma mae melhor e acho que o dinheiro pode ser melhor aproveitado pra outras coisas. Eu me preocupo mesmo e com preco de escola, plano de saude etc. Quero que meus filhos estudem na melhor escola que eu puder pagar. E um investimento que fazemos no futuro deles e eu nao quero ser muquirana com isso. Outro ponto de angustia e o trabalho que nos dois temos: eu e o marido trabalhamos mais de 12 horas por dia e eu, ainda tenho que viajar pelo menos 2 vezes por mes. nao quero meus filhos criados por terceiros , ao mesmo tempo, sei que precisamos das duas rendas pra dar o uturo que sonhamos a ele. por tudo isso e que resolvemos esperar mais um pouquinho, vamos terminar de pagar a nossa casa e comecar a poupanca dos pequenos. Enquanto isso me preparo pra toda responsabilidade que vira e como a vida cai mudar depois disso.

Pri Izumi disse...

Eu tb acho que é uma responsabilidade muito grande, e que muitas são mães sem estar preparadas para isso. Acho que temos que viver a fase não mãe, crescer, para finalmente estar pronta para isso, afinal é uma entrega completa e incondicional né!
Eu quero muito ser mãe, mas sei que ainda não estou pronta, quero viver essa fase de noiva, depois de recém casada, curtir cada fase e então ser mãe!

Bjs =^.^=
www.noivaesposamae.com.br

Géssica (Kinha) disse...

Nossa Lu, eu pensei que só eu tinha esse medo sabe? Muito bom compartilhar todos esses sentimentos por aqui, porque me identifiquei bastante, eu e o marido estamos criando o Vittorio agora (um cachorro) para treinar para o baby...rs
Ainda não estou pensando em ter feliz, essa responsabilidade me assusta ainda ...
Beijo
;)

Cris disse...

kkkkk e eu adoro ler isso tudoo!!!
Lud, somos futuras mamães sonhadoras!
Até um tempo atrás, não havia brotado em mim, esse desejo de ser mãe... até o médico virá para mim e dizer: vc terá dificuldades para engravidar... vc tem um cisto no ovário e suspeito de endometriose... mas toda vez, que me dizem não meu coração diz sim! rsrs fazer o que né?!
Sei, que vc será uma super mãe... e que como vc mesma me disse: bendito será seus filhos! E Deus engrandecerá teu nome!

Também tenho tantos medos... me vi em suas palavras... mas a vontade com certeza é bem maior que os nossos medos!

Abraço

Anônimo disse...

Lud, cheguei ai final do seu texto emocionada, de verdade, com olhos marejados. Tenho passado por tudo isso que seu texto retrata, adorei a frase "... mas no meu caso eu sinto que a mãe está nascendo antes mesmo do filho ser gerado...", poxa, isso reflete exatamente o meu sentimento do momento! Qq coisa relacionada a bebês tem me emocionado muito, estou a todo tempo lendo sobre isso, assistindo programas de tv sobre isso, pesquisando sobre creches, aulas de música e natação para babys, rs....uma loucura! Se sinto muito louca! rs.... Tô ansiosa pelo novo blog, já te acompanho desde antes do casório!

Um bjo,
Laura

Sabrina Mix disse...

Que legal, Lud!

Não compartilho da mesma vontade, mas tenho certeza que esse/essa japinha será muito bem-vindo/a e querido/a.

Beijos e sucesso!!!

Ana Araujo disse...

Lud, que post lindo, até me emocionei. rs. Trabalho em uma maternidade e imagino como se sente, tantas mamães que chegam lá "morrendo" de medo de tudo, quando pegam o bebê parece que foi mãe desde sempre (algumas exceções, claro, mas é raro). Mas não fique com medo não, tenho certeza que vai ser bem tranquilo pra você, já gosta muito de crianças, imagina com o bebezinho de VOCÊS. Felicidades!!!
Ps: "Acho que o nosso vai ser assim... com zoião puxado!" Sorri um absurdo disso. rsrsrsrs
Abraço querida.

Ana Paula disse...

ai Lud...acho que esse medo é normal. Mas isso passa...com a idade, relaxa. Deus sabe a hora certa..!

No momento certo, seu relógio biológico vai aflorar...e vc vai querer ser mãe. Acho que a sociedade cobra muito..e acredito que não é assim, um bicho de 7 cabeças. As pessoas complicam demais.
Tanta gente com menos condições que a gente..e tiveram filhos..e estão bem. Claro que, sempre queremos dar o melhor, mas tenho certeza que Deus não deixará faltar nada p/ nossos babys..!!

O meu relógio biológico..já está pedindo..rs. não posso ver roupinha de bb, que dá vontade de comprar...Mas vou esperar mais um pouquinho..! bjssss

Bem Casar Brasília disse...

KKKKKKKKKKKKKKKK Lud, me acabei de rir com seu post!
Você é muito engraçada!
Agora quanto ao seu medo, bem vinda ao clube, amiga! Compartilho do mesmo sentimento que você, em tudo por tudo, até do medo de depois querer um bebê e não poder engravidar! =/
Mas acredito que você está fazendo certíssimo, não proporcionando uma gravidez, mas também não evitando. Deixando nas mãos de Deus! Essa é a melhor coisa que podemos fazer!
Beijão, lindona! :*

Fabiana e Davidson disse...

Lud, acho que esse medo é normal, passa na cabeça de qualquer mulher. Eu sonho em ser mãe de uma menina e um menino. Eles ja tem até nome. kkkkk. Vejo roupinhas de bebês e me derreto toda, fico sonhando acordada e babando. rs.
Bebê japinha é fofo demais!! ^.^ Deus sabe a hora certa!!
Beijos!
http://fabianaedavidson.blogspot.com.br/

Suzana disse...

Lud fui correndo lá no blog ver se já tinha saído o positivo... to rezando para vir logo, depois deste seu relato, tenho certeza que vc será uma ótima mãe. E realmente coisinhas para bebê custam uma fortuna... já estou pensando em algum jeito para organizar as finanças aqui.
E quanto a educação acho que farei o mesmo, meus filhos eu posso fazer o que eu achar necessário, brigar, colocar de castigo, mimar, mas sou eu quem terá que dizer o não, e com os filhos dos outros, bora mimar né??

Beijos

Debora disse...

Oi Lud tudo bem???

Hahahaha tb já tive essa neura... Agora estou mais tranquila, continuo tomando pilula, pois não queremos um baby agora, porém quem sabe em 2014 ou 2015... Planos, afinal a família precisa aumentar...


Beijinhos.

luana disse...

Q lindo seu post! Eu ja sou mae, mas casei na igreja com meu marido, e meu filho levou as aliancas. Depois me passa seu email, chorei vendo as fotos q o pessoal tirou dele.... na verdade, nunca estaremos preparadas, deus nos dara forca pra enfrentarmos cada desafio, e para aprendermos junto com eles como ser mae. Bjs luana.quilici arroba gmail.com

Juliana Lúcia Mercês disse...

Oi Lud.
Olha eu antes sempre pensei em ter filhos.
E confesso para você que depois de cuidar de primos, e sobrinho.
Eu não tenho mais vontade nenhuma.
Eu não tenho mais paciência.
Quando vou para a igreja fico olhando as crianças correndo e a mãe correndo atras. Ou quando vou em alguma festa fico vendo as crianças aprontando.
Nossa repare que eu só vejo o lado ' ruim ' kkk.

Porem falo que se for para ter quero uma menina e que vai se chamar Alice.
Eu uma vez achei que estava gravida. Fiquei 3 meses sem menstruar. Imagina o noivo fazendo de tudo para me agradar.
Comprando coisas para mim comer ( isso porque não pedia para ele comprar ) Queria controlar o que comia. Porque ele falava que o bebe tinha que comer bem e que eu também kkk.
olha quando fui fazer a ultrasom já achando que tinha baby. kk
Ai descobri que tenho cistos no ovário.
E aos olhos dos homens não posso ter filhos.
Mais Deus sabe de todas as coisas.
Se Deus achar que vou ter baby então ele vai me da.

Como o meu noivo falo se Deus quiser que temos um filho, até na lua de mel posso engravidar. kkkkkkk

Mais graças a Deus o noivo veio de pacote completo.
Com dois filhos grandes já.kkkk

Ah que babys lindos.

Que Deus abençoe vocês
http://oneoffe.blogspot.com.br/

Mamãe da Marina (Bibi) disse...

Linda, realmente ser mãe é algo lindo, maravilhoso, dá trabalho, temos muitas dúvidas, mas tudo é superado pelo imenso amor!
Que bom que esse sentimento está se despertando em você!
Estou luca pra ler o blog da barrigudinha! hehehe
Ah, e que bom que gostou do nome da vaquinha da Nina. Foi dado com muito carinho. E ela ama aquela vaquinha!
Bjo!

Cris disse...

Lud, brigada minha lindona!
Vc não existe, sempre disposta a ajudar o próximo!
Que o Senhor a recompense de uma forma nunca vista igual!
Bjos

P&A assessoria disse...

Eu tenho muita vontade de ser mãe, porem também tenho medo, de não dar conta, de mudar muito a minha vida que amo demais, de não conseguir cuidar da criança, do meu marido e trabalhar e depois que me casei começei a pensar um pouco sobre o assunto, hoje continuo com medo, porem estou começando a me colocar no lugar das mães, como eu faria naquela situação, estou começando a seguir blog de mamães assim para que este medo vá embora e eu possa curti cada momento da minha futura gravidez que se Deus quiser em 2015.
Beijinhos

Estou com um novo blog e estou te esperando por lá, para juntas trocarmos muitas figurinhas sobre casamento, vida de casada e mamãe.
Beijinhos
www.peaassessoriadeeventos.com.br

Iara Priscila disse...

Oi Lud! Fiquei tão feliz com teu comentário flor, poxa obrigada mesmo!! Quem dera né, rsrsrsrs ... mas obrigada viu, fico feliz porque sei que valeu a pena todo o esforço!
Obrigada de coração!

beijooo
amandocasandoedecorando.blogspot.com.br

Cris disse...

Lud lindona... saudades de vc!
Bjos

Sara Ferreira Simões disse...

Oi lindona, vc ta sumida, num to gostando hein rsrs
Lud vc tem fotos dos doilies na sua decoração?
Não achei no seu casei rs

Bjs

http://chegouaminhavezdecasar.blogspot.com.br/

Amanda Tosta disse...

Lud não sabia do seu pai...
Vc sabe muito bem o que passei então, acho que é uma das formas mais difíceis de se perder alguém.
Mas mudando de assunto, que bom que você teve esse ex namorado da sua mãe que foi como um pai pra você e que pode entrar com vc!

Muito obrigada pelo carinho!

bjs!

Tati disse...

Lud, vou me casar na Santa Mãe de Deus na Santa Maria, perto de onde moro. Cresci nessa igreja, ela é linda, vai ser um verdadeiro sonho casar lá.
Você mora aonde??

Bjo
Seremos Um

Thayná disse...

Lud, você me descreveu! Como assim? KKKKKKKK

Sei exatamente o que sente e apesar de ainda ser bem novinha, tenho absolutamente TODOS esses pensamentos que você tem. Às vezes acho que isso é passageiro pois já conversei várias mães sobre isso e a maioria diz que após o nascimento do bebê, você descobre esse amor incondicional que é tão perfeito, que simplesmente todos esses pensamentos e medos vão embora. Tomara que seja verdade, fico ansiosa!

Mas Deus está no controle e na hora certa, tudo acontece. Fica com Deus flor! :*

Lalah Melo disse...

Oi Ludimila, td bem?
Vim conhecer seu blog e já gostei mto!

Lembrei mto de mim ao ler o seu post. Eu sempre gostei de crianças (sou professora) mas nunca sonhei em ter filhos. Qdo me casei chegamos a conversar sobre não tê-los...
Eu tb tinha medo (medo de td!), tb achava que não era o momento... mas de repente, assim do nada, antes de completarmos 2 anos de casados a vontade bateu forte, mas tão forte que decidimos que era a hora certa e queriamos o mais rápido possível.
Graças a Deus foi bem rápido e hj estou grávida de 8 meses da minha Alice e posso te garantir, não tem felicidade maior no mundo!
Qdo vc vê seu bebêzinho pelo ultrassom, qdo escuta o coraçãozinho pela primeira vez, qdo sente esses chutinhos deliciosos, o medo some, a dúvida some, tudo some! Fica só o amor!
Já estou aqui na torcida por vcs, pq tenho certeza que logo logo vc entenderá o que estou te dizendo!
Bjos!

Lalah

Kenya disse...

Lindo post Lud!! Eu namoro há 5 anos e a vontade de ser mãe sempre existiu, e sempre falei ''quero ter filho em um ano de casada'' nada de demorar rsrsrs.mas hoje vejo diferente,medo talvez. Adoro ler o que você escreve me identico em vários pontos. beijos

Laura Oliveira disse...

Lud,
Amei o seu post!! Super me identifiquei com todos os seus sentimentos e medos... Quando me casei também passei por isso: por um lado, uma vontade imensa de ser mãe começou a surgir dentro de mim. Por outro, um medo absoluto de não dar conta dessa responsabilidade que é para sempre!!
Depois de um ano e um mês apenas de casados, descobrimos que estávamos grávidos! Estamos com 14 semanas agora (início do quarto mês) e na primeira ultrassom descobrimos que são GÊMEOS! Imagina o susto??? kkkkk...

Estou super feliz agora (o pai sempre esteve) e posso dizer com toda a certeza que, apesar dos medos e incertezas, estamos vivendo a melhor fase das nossas vidas!!

Tenho certeza que com você será assim também...
Um beijo!

Postar um comentário